sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Puma Air quer voar para a Angola


A companhia Puma Air, com sede em Belém (PA), planeja iniciar operações ligando o Brasil a Angola, na África. A empresa brasileira aguarda a autorização da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) para iniciar a nova rota. Segundo o vice-presidente da Puma Air, Jorge Vianna, a operação se justifica pelo número de brasileiros que vive hoje em Luanda, cerca de 50 mil pessoas, e pela forte presença de empresas brasileiras, como a Petrobrás, no mercado daquele país.

A companhia iniciou, há pouco mais de três meses, voos diários ligando Belém, Macapá (AP) e Guarulhos (SP). A Puma Air havia parado de operar em 2008 por problemas financeiros, mas retomou as operações este ano ao ser adquirida por um grupo de investidores. Os controladores atuais da empresa são o empresário Gleison Gambogi, dono da Ipiranga Engenharia e Obras Públicas, com 80% do capital, e a companhia aérea angolana Angola Air Services, com 20%.

A expectativa da empresa é transportar um milhão de passageiros nos primeiros 12 meses de atuação, entre voos nacionais e para o exterior. Isso equivale a uma fatia de 1,5% do mercado doméstico e 2,5% do mercado internacional, segundo Jorge Vianna, vice-presidente da Puma Air.

Nenhum comentário:

Postar um comentário