terça-feira, 24 de maio de 2011

Ryanair fura nuvem de cinza vulcânica


Companhia não concorda com restrições e diz que não há danos nos aviões

 24- 5- 2011  12: 26


Pelos céus

A Ryanair informou ter conseguiu completar um «voo de fericação» de uma hora a 41 mil pés de altitude no espaço aéreo escocês esta terça-feira de manhã. Significa que conseguiu passar a nuvem de cinza vulcânica, expelida pelo islandês Grimsvötn.

Segundo um comunicado, citado pela agência Reuters, o avião passou «uma zona de alta concentração de cinzas», tentando demonstrar que não há problema em voar nestas condições.

Já foram cancelados seis voos entre Portugal e Escócia e aqui ao lado, em Espanha, o Barcelona decidiu contornar um eventual problema e mudou os planos de viagem para a final da Liga dos Campeões, que se realiza em Londres.

Segundo o «Belfast Telegraph», o avião saiu do aeroporto de Glasgow Prestwick e voou até Inverness, depois Aberdeen e até Edimburgo. «Não foi vista nenhuma nuvem de cinza ou outra presença de cinza vulcânica e a inspecção após o voo não detectou qualquer vestígio da cinza vulcânica na fuselagem, asas ou motores. Esta evidência vem comprovar a ideia da Ryanair de que não existe qualquer ameaça para os aviões na mítica zona vermelha», disse um porta-voz da empresa.

A Ryanair reiterou o pedido junto das autoridades aéreas britânicas para terminar com as restrições e reabrir o espaço aéreo escocês, permitindo que as companhias aéreas possam regressar ao trabalho.

Uma outra empresa, a Loganair, já disse também que espera voltar a voar durante a tarde desta terça-feira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário